Hora Brasileira

Evidências de ‘genocídio’ entre os indígenas Yanomami do Brasil, diz ministro

Publicidade

Evidências de ‘genocídio’ entre os indígenas Yanomami do Brasil, diz ministro

Após relatos de crianças indígenas Yanomami morrendo no Brasil de desnutrição e outras doenças causadas pela mineração ilegal de ouro, há fortes evidências de "genocídio", disse o ministro da Justiça do país, Flavio Dino, nesta segunda-feira.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino (PSB), pediu que a Polícia Federal abra investigações em Roraima para apurar a situação que levou à morte de mais de 500 crianças indígenas da etnia yanomami.

Ele afirma que há indícios dos crimes de Genocídio, Omissão de socorro, Peculato e Desvio de verba pública, contra o meio ambiente.
A suspeita é, segundo o ministro, que os recursos público federais destinados a saúde não estariam sendo corretamente empregados na região amazônica.
A Polícia Federal vai atuar nesta apuração a partir dessa semana porque é óbvio que nós precisamos de uma resposta enfática à gravidade dessa situação posta no território brasileiro.
(Flavio Dino)

Para o ministro, é “inegável” que há crime de genocídio do povo yanomami. As ações do Ministério da Justiça também serão a luta contra os garimpos na região. “Garimpo ilegal é o ensejador desse crime contra a humanidade”, disse.

Dino participou nesta segunda-feira (23) de evento do lançamento Programa de Atenção e Aceleração de Políticas de Refúgio para Pessoas Afrodescendentes. O grupo focará os trabalhos em pessoas originárias da África, além do Haiti e Cuba. A presidente do Conare, Sheila de Carvalho, é quem comanda o time.

Segundo ela, o Brasil precisa de políticas públicas para acolher e proteger os imigrantes que chegam ao Brasil. “A ideia de lançar esse programa é saber que há problemas estruturais na sociedade brasileira. Temos a maior fila da história na lista de refúgios, temos o desafio de estabelecer um política de estado que possa oferecer acolhimento humanitário”, disse Sheila.
O projeto leva o nome de Moïse Kabagambe, congolês assassinado em 24 de janeiro do ano passado, no Rio de Janeiro.

Leia também

Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo