Hora Brasileira

Mercado eleva para 1,59% projeção de expansão da economia em 2024

Mercado eleva para 1,59% projeção de expansão da economia em 2024

Estimativa de inflação está em 3,9%, diz Banco Central.
Edifício-Sede do Banco Central do Brasil em Brasília.
Mercado Eleva Projeção de Crescimento Econômico para 2024: Inflação Estimada em 3,81%, Anuncia Banco Central

A expectativa para o crescimento da economia brasileira em 2024 subiu para 1,59%, segundo dados divulgados pelo Boletim Focus nesta segunda-feira (8). O mercado financeiro, por meio dessa pesquisa semanal realizada pelo Banco Central (BC), revisou a projeção anterior de 1,52%, indicando uma perspectiva mais otimista para o país.

No que diz respeito ao Produto Interno Bruto (PIB), o Boletim Focus também apresentou estimativas para os anos seguintes. Em 2025, a expectativa é de um crescimento de 2%, mantendo-se o mesmo prognóstico para 2026.

A análise do terceiro trimestre de 2023 mostrou um crescimento de 0,1% na economia brasileira em comparação com o segundo trimestre do mesmo ano, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No acumulado do ano, a alta foi de 3,2%, situando o PIB 7,2% acima do nível pré-pandemia registrado em 2019.

A previsão para a cotação do dólar é de R$ 5 para o final de 2024, mantendo-se estável até o final de 2025.

Inflação: No que diz respeito à inflação, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2024 permanece em 3,9%, conforme apontado pelo Boletim Focus. Para os anos seguintes, 2025 e 2026, a projeção da inflação também se mantém no mesmo patamar, fixando-se em 3,5% para ambos.

A estimativa para 2024 está acima do centro da meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que é de 3%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para 2025 e 2026, as metas de inflação estão fixadas em 3%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual.

Os números de inflação de 2023 serão divulgados pelo IBGE na próxima quinta-feira (11). Em novembro de 2023, o aumento de preços dos alimentos pressionou o IPCA, que atingiu 0,28%. A inflação acumulada em 2023 alcançou 4,04%, enquanto nos últimos 12 meses, o índice consolidado está em 4,68%.

Taxa de Juros: Para alcançar as metas de inflação, o Banco Central utiliza a taxa básica de juros (Selic) como principal instrumento. A expectativa do mercado é que a Selic encerre 2024 em 9% ao ano, com a primeira reunião do Copom em 30 e 31 de janeiro, onde espera-se um corte para 11,25%. As projeções para 2025 e 2026 apontam uma Selic em 8,5% ao ano, nos dois anos.

Após um ciclo de aperto monetário que durou de março de 2021 a agosto de 2022, com 12 elevações consecutivas da Selic, o Copom cortou os juros quatro vezes no segundo semestre de 2023. O BC espera continuar promovendo cortes de 0,5 ponto nas próximas reuniões, avaliando o comportamento da inflação no primeiro semestre de 2024.

É importante destacar que a taxa Selic impacta não apenas a inflação, mas também o custo do crédito e, consequentemente, a atividade econômica. As próximas decisões do Copom serão fundamentais para o cenário econômico do país.

Leia também

Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo