Hora Brasileira

O Exército Brasileiro anunciou a compra de 36 veículos blindados obuseiros de empresa israelense

Publicidade

O Exército Brasileiro anunciou a compra de 36 veículos blindados obuseiros de empresa israelense

O Exército Brasileiro anunciou a compra de 36 veículos blindados obuseiros da empresa israelense Elbit Systems, com um contrato que pode alcançar quase R$ 1 bilhão, incluindo treinamento e suporte logístico.
Veículo militar da empresa israelense Elbit Systems, que venceu disputa pelo contrato do Exército brasileiro
Veículo militar da empresa israelense Elbit Systems, que venceu disputa pelo contrato do Exército brasileiro

O Comando do Exército Brasileiro revelou nesta segunda-feira que a empresa israelense Elbit Systems venceu a licitação internacional para fornecer 36 veículos blindados de combate obuseiros. O negócio pode chegar a aproximadamente R$ 1 bilhão.

Concorrentes e Especificações:

Entre os finalistas da licitação estavam a chinesa Norinco, a francesa Nexter e a tcheca Excalibur. O modelo Atmos, produzido pela Elbit, foi o mais bem avaliado. Esse sistema já é utilizado por militares na Dinamarca e na Colômbia, e versões anteriores estão em uso na Tailândia, Filipinas e Uganda.

Considerações Políticas:

Há preocupações de que a escolha pelo sistema Atmos possa ser influenciada por tensões políticas, especialmente devido às críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à política de Israel no conflito com o Hamas e o subsequente desentendimento diplomático com o governo de Benjamin Netanyahu.

Custo e Logística:

Cada veículo tem um custo estimado em US$ 5 milhões, totalizando US$ 180 milhões para 36 unidades. Além disso, o Exército planeja gastar entre 15% e 20% adicionais em treinamento e capacitação das tropas. A assinatura do contrato para os primeiros dois veículos está prevista para maio, com entrega para testes em 2025.

Requisitos e Benefícios do Offset:

A aquisição não se baseia apenas no custo, mas também em contrapartidas como transferência de tecnologia e uso de conteúdo local. A nacionalização da produção de munições e o desenvolvimento de sistemas de simulação para treinamento são alguns dos benefícios esperados, em parceria potencial com a empresa brasileira Imbel.

Impacto e Modernização:

Os novos obuseiros, que atendem ao padrão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) com projéteis de 155 mm, oferecerão maior mobilidade e capacidade de fogo. Isso representa um avanço significativo em relação aos sistemas atuais, que são mais lentos e menos eficazes, e marca um passo importante na modernização do arsenal do Exército Brasileiro.

Leia também

Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo