Hora Brasileira

Professora heroica imobiliza agressor em escola de SP

Professora heroica imobiliza agressor em escola de SP

Na manhã desta segunda-feira (27), um caso ocorrido na Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia, resultou na morte de uma professora e em ferimentos em outras três. Um aluno também foi atingido e sofreu um ferimento no braço.
Reprodução

Uma tragédia foi evitada graças à atuação heroica de uma professora da Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia, Zona Sul de São Paulo. Na manhã desta segunda-feira (27), um aluno de 13 anos, do 8º ano, esfaqueou quatro professoras e um aluno dentro da sala de aula. No entanto, enquanto o agressor atacava uma das vítimas, a professora de educação física Cintia conseguiu imobilizá-lo, e outra professora, Sandra, o desarmou. Câmeras de segurança da escola registraram o momento em que ela contém o agressor para salvar outra vítima. Um aluno também foi atingido e sofreu ferimento no braço. Infelizmente, a professora de ciências Elisabete Tenreiro, de 71 anos, levou cinco facadas e teve uma parada cardíaca após ser atacada e não sobreviveu.

Entenda o que aconteceu

O ataque ocorreu na Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia, Zona Sul da capital, na manhã desta segunda-feira (27). Logo depois, agentes da Ronda Escolar chegaram e o aluno foi encaminhado a uma delegacia. As cinco vítimas foram socorridas e levadas a hospitais da região. Ao ficarem sabendo do ataque, pais se dirigiram à escola para retirar os filhos.

Ação heroica

O secretário da Segurança Pública, Guilherme Derrite, destacou o ato heroico da professora Cintia, que imobilizou o agressor e retirou a faca dele. “Não fosse essa ação heroica dela, certamente a tragédia teria sido muito maior”, afirmou Derrite.

Lamentações

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que cumpre agenda fora do país, lamentou por meio das redes sociais: “Não tenho palavras para expressar a minha tristeza”. O prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes (MDB), também lamentou o ataque: “Uma tragédia que nos deixa sem palavras”.

O agressor

De acordo com a Polícia Militar, o agressor, que tinha pedido transferência e estudava na unidade desde o começo deste ano, foi contido pelos policiais e levado para o 34° DP, onde o caso está sendo registrado. Na porta da escola, pais relataram à reportagem da TV Globo que agressões físicas entre os alunos são constantes na escola.

A atuação heroica da professora Cintia salvou a vida de outras pessoas e evitou uma tragédia ainda maior. É importante que as autoridades se mobilizem para prevenir novos episódios de violência nas escolas e garantir a segurança de alunos, professores e demais profissionais que atuam nessas instituições.

Leia também

Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo