Hora Brasileira

Risco fiscal assusta investidores, e Bolsa brasileira opera em baixa, na contramão do exterior

Risco fiscal assusta investidores, e Bolsa brasileira opera em baixa, na contramão do exterior

Preocupações e tensões do mercado com a condução econômica e declarações de Fernando Haddad também puxam dólar para cima
Queda na Bolsa chegou a 0,73% nesta terça-feira (3) DADO RUVIC/REUTERS - 07.11.2016
Queda na Bolsa chegou a 0,73% nesta terça-feira (3) DADO RUVIC/REUTERS - 07.11.2016

Na contramão do exterior, o Ibovespa, principal índice da B3, a Bolsa brasileira, recuava 0,71% às 11h10 desta terça-feira (3), depois de despencar quase 3% na última segunda-feira — primeiro dia útil do ano.

A razão para o pessimismo do mercado é que investidores continuam ressabiados com as sinalizações do novo governo brasileiro, cujas declarações mostram risco para cumprir o teto de gastos.

O principal índice da Bolsa brasileira abriu o dia em 106.276 pontos e chegou a 105.755 pontos pouco mais de uma hora depois da abertura.

No exterior, o índice Nikkei, o principal da Bolsa de Tóquio, fechou estável, enquanto Xangai, na China, registrou alta de 0,88%. Já na Europa, houve alta de 1,39% na Bolsa de Londres, 0,78% na Bolsa de Paris e 1,06% na Bolsa de Frankfurt.

Estados Unidos

Para os Estados Unidos, a expectativa é positiva. Os principais índices de Wall Street devem abrir em alta no primeiro dia de negociação do ano, com uma série de dados econômicos disponíveis nesta semana, bem como as atas da reunião do FED (Federal Reserve, que é o Banco Central americano), que fornecerão mais pistas sobre o caminho de futuras altas nas taxas de juros.

Os principais índices de ações dos EUA encerraram 2022 com as perdas anuais mais acentuadas desde 2008, no contexto do ritmo mais rápido da alta de juros do FED desde a década de 1980.

O índice de referência S&P 500 caiu 19,4% em 2022, o que marcou um declínio de aproximadamente 8 trilhões de dólares no valor de mercado, enquanto o Nasdaq, forte no setor de tecnologia, caiu 33,1%, arrastado pelas ações de crescimento.

A maioria das ações de tecnologia, sensível a taxas e outras ações de crescimento, como Alphabet Inc., Meta Platforms Inc. e Amazon.com Inc., subiu entre 0,8% e 0,9% nas negociações de pré-mercado na terça-feira, em meio a um declínio nos rendimentos do Tesouro dos EUA.

“A boa notícia é que podemos pôr o ano no espelho retrovisor. A má notícia é que 2023 pode ser uma jornada atribulada, pelo menos nos primeiros meses”, disse Art Hogan, estrategista-chefe de mercado da B. Riley Financial.

Dólar

O dólar, por sua vez, perdeu fôlego depois de mais cedo ter chegado a superar os R$ 5,40, mas ainda mostrava volatilidade e alternava altas e baixas, conforme investidores digeriam falas do novo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em meio a preocupações com a saúde das contas públicas.

Às 11h10 (de Brasília), o dólar à vista avançava 0,29%, a R$ 5,37 na venda. Instantes após a abertura, a divisa americana chegou a saltar 0,93%, para R$ 5,40, mas logo desacelerou.

Leia também

Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo