Hora Brasileira

X, rede de Ellon, testa introduzir assinatura anual

Publicidade

X, rede de Ellon, testa introduzir assinatura anual

X (ex-Twitter) cobra taxa anual de US$ 1 para interações na plataforma, visando combater o spam e manter a experiência do usuário genuína.
Imagem do Elon Musk CEO do "X", antigo Twitter, ao lado da logomarca do "X".
Elon Musk CEO do "X", antigo Twitter.

Na última terça-feira, dia 17, o X (antigo Twitter) fez um anúncio que está gerando grande repercussão nas redes sociais. A rede social agora está testando uma assinatura anual de US$ 1, chamada “Not A Bot”, com o principal objetivo de conter o spam e as contas automatizadas que prejudicam a experiência dos usuários.

O que isso significa para os usuários?

A grande novidade é que o X passará a cobrar US$ 1 (cerca de R$ 5) por ano para liberar uma série de interações na plataforma, incluindo postar, curtir, responder, repostar, citar e salvar publicações. No entanto, o consumo de conteúdo continuará gratuito, permitindo aos usuários lerem posts, assistir a vídeos e seguir contas no modo “apenas leitura”.

Para os novos usuários que optarem por não aderir à assinatura anual, o acesso será restrito às ações de “apenas leitura”. Isso significa que eles poderão consumir o conteúdo disponível na plataforma, mas não poderão interagir da mesma forma que os assinantes.

Testes iniciais

Os testes com a nova assinatura já estão em andamento e começaram com novas contas criadas na web, inicialmente em Nova Zelândia e Filipinas. A implementação da assinatura ocorre em duas etapas: primeiro, a verificação do número de telefone e, em seguida, a primeira cobrança anual.

Uma defesa contra bots e spam

Segundo o X, essa mudança tem como objetivo principal combater bots e spam que afetam a plataforma e prejudicam a experiência dos usuários. A empresa está empenhada em oferecer uma experiência mais autêntica e genuína para seus usuários, e a introdução da taxa anual é vista como uma ferramenta para alcançar esse objetivo.

O X promete fornecer mais detalhes sobre o experimento em breve, mas o objetivo é claro: criar um ambiente mais seguro e genuíno para seus usuários, onde as interações sejam realizadas por pessoas reais, não por contas automatizadas.

A ideia de Elon Musk

Imagem do Elon Musk CEO do "X", antigo Twitter, ao lado da logomarca do "X".
Elon Musk CEO do “X”, antigo Twitter.

A introdução da assinatura paga pelo X não é completamente inesperada. Em setembro, Elon Musk revelou em uma entrevista que o X poderia se tornar um serviço pago. O bilionário argumentou que essa seria uma forma eficaz de reduzir o número de contas automatizadas na plataforma. Ele destacou que o custo real para manter bots operacionais é muito baixo, frequentemente uma fração de centavo, e que, ao introduzir uma taxa anual, o custo efetivo de manter bots na plataforma se tornaria proibitivo.

Sem previsão de expansão

Para aqueles que estão preocupados com a expansão dessa taxa anual, a plataforma não forneceu informações sobre seus planos de implementação futura. Além disso, não há indicação de que essa cobrança afetará as contas já existentes. Portanto, os usuários atuais podem continuar a utilizar o X da maneira que estão acostumados, pelo menos por enquanto.

Leia também

Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo