Hora Brasileira

Desemprego no Brasil Cai a 7,9% em Julho, Segundo Dados do IBGE

Desemprego no Brasil Cai a 7,9% em Julho, Segundo Dados do IBGE

A taxa de desemprego no Brasil atingiu 7,9% no trimestre encerrado em julho, o menor índice desde 2014. Os dados, divulgados pelo IBGE, refletem a situação do mercado de trabalho no país.
Salários dos brasileiros devem crescer 3,9% até o fim do ano
Salários dos brasileiros devem crescer 3,9% até o fim do ano

A taxa média de desemprego no Brasil caiu a 7,9% no trimestre encerrado em julho, informou o IBGE nesta quinta-feira (31). Esse é o menor resultado para um trimestre encerrado em julho desde 2014, quando atingiu 6,7%.

Dados da Pnad Contínua:

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) e veio em linha com expectativas do mercado. O levantamento do Refinitiv esperava uma queda a 7,9%.

Comparação Trimestral e Anual:

Em comparação ao trimestre imediatamente anterior, a taxa de desocupados diminuiu 0,06 ponto percentual. Já em relação ao mesmo período de 2022, a taxa de desocupação caiu 1,2 ponto percentual.

População Desempregada:

A população desempregadas ficou em 8,5 milhões de pessoas, uma queda de 6,3% em relação ao trimestre anterior e recuo de 3,8% se comparado ao mesmo período de 2022.

Expansão do Emprego:

“Esse recuo no trimestre encerrado em julho ocorreu principalmente pela expansão do número de pessoas trabalhando”, explica Adriana Beringuy, coordenadora de Pesquisas por Amostra de Domicílio.

Pessoas Empregadas:

O número de pessoas empregadas voltou a crescer após dois trimestres em queda, chegando a 99,3 milhões, um aumento de 1,3% em relação ao trimestre anterior.

Perfil dos Empregados:

O levantamento também revelou que o número de empregados com e sem carteira assinada no setor privado foi de 37 milhões e 13,2 milhões, respectivamente. O número de trabalhadores por conta própria ficou estável, enquanto a taxa de informalidade foi de 39,1%.

Subutilização e Desalento:

A taxa de subutilização foi de 17,8%, e a população desalentada no período ficou em 3,7 milhões de pessoas.

Rendimento Salarial:

Segundo dados do Pnad, o rendimento real habitual ficou em R$ 2.935, mantendo estável frente ao trimestre anterior, mas registrando uma expansão de 5,1% no ano. A massa de rendimento real habitual foi recorde da série histórica.

Leia também

Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo