Hora Brasileira

Esposa do presidente haitiano assassinado, indiciada por seu assassinato.

Esposa do presidente haitiano assassinado, indiciada por seu assassinato.

Ex-primeira-dama do Haiti, Martine Moïse, é indiciada pelo assassinato do marido, o presidente Jovenel Moïse, junto com outras figuras políticas de alto perfil, agravando a crise política no país.
Martine Moïse - Esposa do presidente haitiano assassinado
Martine Moïse - Esposa do presidente haitiano assassinado

Um juiz haitiano indiciou a ex-primeira-dama Martine Moïse, juntamente com o ex-primeiro-ministro do país e o chefe da polícia, em conexão com o assassinato de 2021 do Presidente Jovenel Moïse. Eles são as figuras políticas de mais alto perfil indiciadas no caso, que inclui um total de 51 pessoas, entre elas vários ex-soldados colombianos, assessores próximos do presidente assassinado e outros funcionários e políticos do governo haitiano.

Acusações Contra Martine Moïse:

Martine Moïse, que ficou gravemente ferida no ataque, é acusada de cumplicidade no assassinato de seu marido. O juiz destacou contradições nas declarações de Moïse e algumas evidências sugerindo que ela sabia de um complô contra o ex-presidente, citando o testemunho de dois outros réus que afirmaram que ela queria concorrer à presidência após o assassinato. O juiz investigador, Walther Voltaire, não apresentou evidências diretas da participação de Martine Moïse no complô.

Defesa de Martine Moïse:

O advogado de Moïse, baseado na Flórida, Paul Turner, defendeu sua inocência, descrevendo as acusações como infundadas e criticando duramente o sistema judicial haitiano.

Reações e Contexto Político:

Especialistas apontam que o Primeiro Ministro Ariel Henry pode estar usando o caso para perseguir opositores políticos. Henry, que tem laços com um dos principais suspeitos, negou qualquer envolvimento no assassinato. Críticas também foram direcionadas à investigação do juiz, considerada por alguns como insuficiente e limitada.

Impacto no Haiti:

O assassinato de Jovenel Moïse mergulhou o Haiti, a nação mais pobre do hemisfério ocidental, em um turbilhão político e violência, com gangues criminosas expandindo seu domínio e provocando uma onda sem precedentes de solicitantes de asilo haitianos e migrantes para os EUA. A tentativa de desdobramento de forças policiais quenianas no Haiti, a pedido do governo de Henry, foi bloqueada por um tribunal queniano. Henry, considerado ilegítimo por muitos haitianos, não convocou novas eleições, alegando condições de segurança insuficientes.

O caso do assassinato de Jovenel Moïse continua a desvendar camadas complexas de intriga política e violência, destacando desafios significativos para a estabilidade e a justiça no Haiti.

Leia também

Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo