Hora Brasileira

Diferença salarial entre homens e mulheres chega à 25,2% no Brasil, diz estudo

Publicidade

Diferença salarial entre homens e mulheres chega à 25,2% no Brasil, diz estudo

Estudo revela que mulheres ganham até 25,2% menos que homens no Brasil, destacando a persistente desigualdade de gênero no mercado de trabalho.
Diferença salarial entre homens e mulheres
Diferença salarial entre homens e mulheres

Um recente estudo conduzido pelos ministérios das Mulheres e do Trabalho, utilizando dados de aproximadamente 50 mil empresas, destaca uma significativa disparidade salarial de gênero no Brasil, com mulheres ganhando, em média, 19,4% menos que os homens. Essa diferença se acentua em posições de liderança, onde alcança 25,2%.

Contexto Legal e Ampliação do Conhecimento:

A coleta dessas informações foi possibilitada por uma legislação implementada no último ano, que visa garantir a igualdade salarial entre homens e mulheres. Essa medida permitiu um entendimento mais profundo sobre as práticas remuneratórias das empresas e suas políticas para promoção da igualdade de gênero.

Desigualdade por Raça/Cor:

O estudo também revelou uma desigualdade ainda maior entre mulheres negras, que além de serem menos representadas no mercado de trabalho, recebem apenas 68% da remuneração média, comparadas aos homens não-negros.

Políticas Empresariais de Incentivo:

Embora apenas 32,6% das empresas afirmem ter políticas de incentivo específicas para a contratação de mulheres, os números caem ainda mais quando focados em grupos específicos, como mulheres negras, com deficiência, LBTQIAP+, chefes de família ou vítimas de violência.

Apoio à Parentalidade e Promoção Profissional:

A pesquisa indica que poucas empresas adotam medidas de apoio à parentalidade, como flexibilização do trabalho (39,7%), licença maternidade/paternidade estendida (17,7%) e auxílio-creche (21,4%). Cerca de 38% das empresas relataram ter políticas para promover mulheres a cargos de liderança.

Variações Regionais:

Há uma variação significativa da desigualdade salarial entre os estados. O Distrito Federal apresenta a menor diferença, com mulheres ganhando 8% menos que os homens. Em contraste, estados como Sergipe e Piauí têm as menores disparidades salariais, mas também as menores remunerações médias, enquanto São Paulo reflete a média nacional de desigualdade.

Leia também

Disparidade Salarial entre Gêneros
PL 1904/2024: Entenda a Proposta
Desigualdade no Acesso a Saneamento e Água no Brasil
Publicidade

Compartilhe

Publicidade

Bem Vindo ao HoraBrasileira

Nosso blog se destaca pela ampla variedade de conteúdos, incluindo política, economia, cultura, entre outros, com contribuições de colaboradores globais. Oferecemos nosso conteúdo em vários idiomas, essencial tanto para brasileiros no exterior quanto para estrangeiros.

Nossa missão é fornecer informações precisas, confiáveis e imparciais, com uma abordagem equilibrada, apesar de nossa orientação política progressista.

Comprometidos em manter a comunidade brasileira no exterior bem informada, garantimos acesso a notícias atualizadas e equilibradas sobre o Brasil e o mundo em diversas plataformas e idiomas.

Se você tem paixão por escrever e algo a dizer, queremos ouvir!

Pular para o conteúdo